quarta-feira, 20 de abril de 2011

DIA DO DIPLOMATA






Vinicius de Moraes foi muito mais que nosso 'Poetinha', apelido carinhosamente atribuído a ele. Marcus Vinicius da Cruz de Melo Moraes foi compositor, intérprete, escritor, jornalista, advogado, diplomata. Uma pessoa que viveu a vida ao máximo, passou uma metade dela viajando, a outra amando (teve nove casamentos).

O menino nascido na Gávea, Zona Sul do Rio, no dia 19 de outubro de 1913, era um apaixonado pelo mundo. Daí suas escolhas profissionais, em todos os sentidos. Obcecado pelo dom de viver, Vinicius sempre procurou fazer aquilo que lhe proporcionasse prazer. "Foi o único de nós que teve a vida de poeta", confessou o mestre Carlos Drummond de Andrade.

A carreira diplomática começou em 1943, e teve passagens pelos Estados Unidos, onde trabalhou como vice-cônsul, França, como segundo-secretário da embaixada, e Uruguai. Em 1957, passou a fazer parte da delegação brasileira na Unesco. Tais atividades só foram interrompidas em 1968, quando foi punido pelo Ato Institucional nº 5 com aposentadoria compulsória do Itamaraty, depois de 26 anos de (bons) serviços prestados.

Nenhum comentário: